19 de abr de 2015

Como a violência familiar afeta meus filhos?

É provável que as violências que seu marido, ex-marido ou namorado pratica contra você também afetem seus filhos.


 As crianças que presenciam a violência em casa são mais propensas a ter problemas emocionais e comportamentais. Elas podem ser silenciosas, retraídas. Outras podem ser birrentas, machucar-se a si mesmas, e chegam a ser tão protetores dos seus sentimentos que perdem a capacidade de sentir algo pelos outros.
Devido ao mal ambiente caseiro, as crianças têm um baixo rendimento escolar.
Seu filho tem dificuldades para dormir? Queixa-se de dores de estômago ou de cabeça? Está deprimido? Estes são sinais de que eles estão afetados e precisando de ajuda. Seu(ua) filho(a) pode estar em perigo de ser vitimado(a) também.
Entre 30 a 60 por cento das famílias onde há violência familiar, as crianças também são prejudicadas. Metade dos homens que maltratam suas esposas, maltratam também os(as) seus(uas) filhos(as). Crescer em um lugar onde há violência tem um efeito duradouro nas crianças. Os meninos têm mais probabilidades de serem homens que maltratam suas mulheres e filhos. As meninas têm mais chances de se tornarem mulheres com baixa autoestima, o que pode vulnerabilizá-las em relações abusivas com namorados ou maridos.
Lamentavelmente, o abuso conjugal pode ficar mais sério quando a mulher se engravida. As vezes, o abuso começa durante a gravidez. Se você é agredida quando está grávida, seu bebê pode nascer com peso baixo, com infecções, danos cerebrais ou, até mesmo, ossos quebrados.

Disponível em: http://toleranciaecontentamento.blogspot.com.br/search?updated-max=2015-04-13T11:23:00-07:00&max-results=20&start=1&by-date=false. Acesso em: 19 abr. 2015. 

Nenhum comentário: