30 de set de 2011

Mais Você fala sobre o caso em que filha acusa pai de abuso sexual


Mais Você fala sobre o caso em que filha acusa pai de abuso sexual


“Quem faz este tipo de coisa não é pai, é um monstro”, declarou Ana Maria Braga. Não é um filme inspirado no livro de Hitchcock e o perigo, portanto, não mora ao lado, mas dentro de casa. O Mais Você desta quinta-feira, 29 de setembro, falou sobre o caso do advogado Sandro Luiz Fernandes, de 45 anos, acusado de abuso pela própria filha.

Segundo a denúncia, ele ainda teria molestado a prima, a tia e o irmão, de nove anos, da jovem. “Eu quero mostrar para todos quem ele é. Eu não quero viver de ilusão. Ele é um monstro”, disse a vítima. O advogado de defesa, Hélio Marcos Pereira Junior, em entrevista à repórter Patrícia Falcoski, declarou que o acusado ficou surpreendido ao saber da denúncia pela mídia, e afirmou que o advogado vai à Polícia.

“Ele tem interesse em se apresentar espontaneamente para apresentar a versão dele”, explicou a defesa. Em viagem pela Europa com a esposa, Fernanda, Sandro Luiz foi intimado a prestar depoimento nesta quinta-feira. Após o depoimento do irmão mais novo, a delegada Priscilla Bianchini Alferes solicitou a prisão preventiva de Sandro. “Ele foi bem claro, bem contundente sobre o acontecimento”.

A reclusão preventiva da mãe da jovem também foi pedida, como coautora. Segundo depoimento da própria vítima, a mãe soube dos abusos quando ela tinha 11 anos e havia dito à filha que conversaria com o pai para que ele parasse, contudo, aos 15 anos, a estudante voltou a procurar a mãe e teria ouvido: “Filha, perdoa. Deixa isso para lá”.

Disque-denúncia contra violência sexual
Ana Maria recebeu na casa a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa para traçar o perfil do acusado de abuso sexual infantil. “Socialmente, ele é aquele que demonstra muito tempo com a família, se coloca em posições sociais que o salvaguarda, como a profissão de advogado. Não me assustaria se ele fosse diretor do Conselho Tutelar, pois ele está se disfarçando. É o tipo de homem que seduz, porque é perfeito para a sociedade”, analisou Ana Beatriz.

Por essa característica sedutora, a psiquiatra avaliou a relação dele com a esposa: “Esta mulher se casa e em pouco tempo descobre que ele é rude, agressivo. Dentro de casa, funciona a lei do silencio e a mulher vai se submetendo. Quando tem os filhos, ela está dominada”. Ana Beatriz falou ainda sobre a postura durante o depoimento. “Ele vai chegar com uma postura arrogante, como se nada tivesse feito. Vai inventar histórias e dizer que é imaginação das crianças. Espere coisas absurdas, porque virá”, opinou.

Segundo a especialista, este controle é um dos mais covardes porque se aproveita da vulnerabilidade de uma criança e faz com que a esposa não reaja aos acontecimentos como se espera. “Se a maternidade não foi capaz de curar esta dominação, nada irá. Relação de dependência é como uma droga”, afirmou Ana Beatriz.

Nova lei contra crimes sexuais estabelece punições maiores
O crime, se classificado como estupro, tem pena que varia de seis a dez anos de prisão. Se cometido contra menores de 13 anos aumenta para de oito a 15 anos. O Estatuto da Criança e do Adolescente prevê que a justiça pode dar a destituição de poder familiar e o acusado deixa de ser considerado pai da criança de forma definitiva. A Sociedade Americana de Psiquiatria Infanto-Juvenil listou algumas dicas de sinais de comportamento de crianças abusadas sexualmente, são elas:

1. Interesse excessivo ou aversão de natureza sexual;

2. Problemas com o sono ou pesadelos;

3. Depressão ou isolamento dos amigos e da família;

4. Achar que têm o corpo sujo ou contaminado;

5. Ter medo de que haja algo de mal com seus genitais;

6. Negar-se a ir à escola;

7. Rebeldia e delinquência;

8. Agressividade excessiva;

9. Comportamento suicida;

10. Terror e medo de algumas pessoas ou alguns lugares;

11. Não querer participar de esportes;

12. Respostas ilógicas para perguntas sobre ferida nos genitais;

13. Temor irracional do exame físico.

Fonte:

http://maisvoce.globo.com/MaisVoce/0,,MUL1674457-18172,00.html

Nenhum comentário: