30 de jan de 2012

A delicadeza e a sofisticação no ato de ensinar dos Mestres da Equitação


A delicadeza e a sofisticação no ato de ensinar dos Mestres da Equitação


Cavalo branco-1
O que nós, pais e professores que educamos crianças e jovens, temos a aprender com os mestres da equitação Frédèric Pignon e Lorenzo?

Cavalos negros-1

Assista a reportagem “Show de adestramento sem rédeas é ponto alto de feira de cavalos alemã” e conheça as práticas de Adestramento em Liberdade desenvolvidas pelos mestres da equitação que se apresentam na Equitana (Alemanha).

Acesse a reportagem Aqui

Cavalos selvagens-1
Abaixo alguns trechos da reportagem com depoimentos dos mestres da equitação Frédèric Pignon e Lorenzo.
Reporter do globo rural


Reportagem do jornalista Nelson Araújo do Globo Rural

 

“o que encanta, o que hipnotiza os 7 mil expectadores que lotam a grande arena da Equitana é a apresentação dos mestres que fazem do exercício da equitação uma obra de arte. Eles dispensam a cela, o arreio, o cabresto (...) e o freio. É o Adestramento em Liberdade, onde cavalo e treinador entram em conexão, uma sincronia (...) do mais alto nível.”

 

O Jornalista Nelson Araújo na entrevista com Frédèric


Na conversa que tivemos no galpão de aquecimento pergunto a Frédèric onde é que ele esconde as rédeas, as linhas invisíveis com que controla os cavalos, parece mágica.

- Eu penso que essa mágica vem do elo de amizade e respeito que procuro manter com eles. Você não vê porque isso é energia. Quando faço um gesto solicitando alguma coisa e o animal responde, pode até parece mágica, mas na verdade tem muito, mais muito trabalho mesmo por trás disso.


E como você concebe o show, de onde vêm as idéias?

- Eu procuro seguir o que os cavalos gostam de fazer, é como num quebra cabeça e aí vou encaixando os números. Mas repito é tudo fruto de muito trabalho e da abordagem que faço. No adestramento em liberdade é importante que os cavalos se sintam livres para que possam expressar o que sentem.


Frédèric observa que um cavalo triste, infeliz, desconfortável, ou que esteja sentido medo, não consegue realizar essas coisas. Lembra que entre o focinho e os olhos do animal tem glândulas que exalam uns cheiros específicos quando a situação não está boa.

Treinar cavalos é como tirar alguém para dançar. Tem que haver aceitação, confiança e entrega, senão não dá certo.

 

O Jornalista Nelson Araújo na entrevista com Lorenzo


Como é o seu tipo de doma, como se diz, como você quebra os cavalos?

Eu não quebro os cavalos, o que faço é ficar com eles, sair com eles, praticamos longas caminhadas. Eles adoram! Quando vejo que estão gostando, começo a exercitar as formações.


Comentário do jornalista Nelson Araújo sobre a apresentação de Lorenzo:

Em uma outra situação eu estaria admirado com a obediência desses animais. Ele vai chamando um a um pelo nome e a resposta é pronta. Quem não é chamado fica no lugar. Mas o que vemos aqui me parece algo que está fora do manda e obedece. É uma cumplicidade, uma aliança, uma parceria.



Fonte: Globo Rural em 02 de janeiro de 2012 apud Blog Educar Sem Violência - Cida Alves - http://toleranciaecontentamento.blogspot.com/2012/01/delicadeza-e-sofisticacao-no-ato-de.html

Nenhum comentário: