21 de abr de 2012

A barbárie holandesa: o jornal “NRC Handelsblad” denuncia a castração de 10 meninos por membros da Igreja Católica nos anos 50.


A barbárie holandesa: o jornal “NRC Handelsblad” denuncia a castração de 10 meninos por membros da Igreja Católica nos anos 50.


O mesmo de sempre: as vítimas que ousaram denunciar os abusos sexuais foram cruelmente punidas
igreja-catolica-e-pedofilia
10 meninos foram castrados na década de 50 na Holanda. “O procedimento tinha como objetivo “extirpar” a homossexualidade de vítimas de abusos sexuais por membros do clero – e era realizada em clínicas psiquiátricas comandadas pela própria igreja Católica. A castração também servia para castigar os que denunciavam seus agressores” (ISTOÉ, 28 de março de 2012).

A Igreja Católica castrou pelo menos 11 meninos que estavam sob seus cuidados, na Holanda, nos anos 50. O caso, denunciado pelo jornal NRC Handelsblad, está sendo investigado. No ano passado, uma investigação na Holanda descobriu que milhares de crianças haviam sofrido abusos em instituições católicas do país a partir de 1945.
Um dos casos relatos pelo jornal é o de um rapaz que foi castrado em 1956, após contar à polícia que estava sofrendo abusos. Henk Hethuis, aluno de um internato católico, tinha 18 anos quando contou à polícia que um monge holandês estava abusando dele.

Segundo o NRC Handelsblad, ele foi então castrado, por ordem de padres católicos, e informado de que isso o “curaria” de sua homossexualidade. O mesmo teria acorrido com pelo menos dez de seus colegas de escola. Hethuis morreu em um acidente de carro, em 1958.

O Ministério da Justiça holandês está investigando o papel do governo na época dos casos. Parlamentares pediram um inquérito após a publicação da reportagem. O ministro da Justiça Ivo Opstelten disse que as alegações são “muito graves e chocantes”. A Igreja garantiu estar disposta a cooperar com investigações para verificar a veracidade.

Uma comissão que investigou abusos em instituições católicas holandesas disse, no ano passado, que a Igreja fracassou em lidar com os casos que ocorriam em escolas, seminários e orfanatos.

A comissão, liderada pelo ex-ministro Wim Deetman, revelou dezenas de milhares de casos de crianças que sofreram abusos que iam de toques inapropriados a estupros, e condenou o que chamou de acobertamento da Igreja e “cultura do silêncio.”

O NRC Handelsblad disse que a comissão recebeu uma denúncia sobre os supostos casos de castração em 2010. Parlamentares anunciaram que pretendem pedir uma audiência formal com Deetman para perguntar por que ele não incluiu a informação em seu relatório.

Fonte: Jornal da tarde em 21 de março de 2012. In. ALVES, Cida. Blog Educar Sem Violência. Disponível em: http://toleranciaecontentamento.blogspot.com.br/. Acesso em: 21 abr. 2012



Leia ainda:


Padres abusaram de milhares de crianças na Holanda, diz relatório

Castigo do Vaticano a padre pedófilo se restringe a 'uma vida de oração'

Cardeal determinou a destruição de lista de padres pedófilos

Nenhum comentário: