15 de out de 2013

Violência Infantil

               Nunca se falou tanto de violência contra crianças como na atualidade. Sera que a população abriu os olhos  agora? Sera que é uma consequência da realidade violenta que que vivemos? Seja como for, é um assunto que merece uma analise mais profunda e certamente deve interessar a todos.
       Dentre as outras formas de violência infantil estão a hostilidade verbal, negligencia, abandono físico e emocional, a rejeição, o desprezo, a critica excessiva e a ameaça de abandono.

     Tipos de Violência:
  • Hostilidade Verbal: São os gritos, xingamentos com palavras que ameaçam as crianças.
  • Negligência: O adulto responsável deixa de prover as necessidades básicas para o desenvolvimento físico ou psíquico da criança.
  • Desprezo: Este tipo de violência aparece quando o adulto deprecia qualquer tentativa da criança de tomar iniciativas, não dá valor às ideias e opiniões que o filho expresse e compara-o à outras crianças menosprezando-o sempre.
  • Abandono Físico e Emocional: O abandono físico se dá quando os pais que se ausentam por longos períodos, deixando os filhos aos cuidados de outras pessoas.A ameaça de abandono também é extremamente prejudicial à criança gerando nela muita insegurança e medo, e se dá quando os pais a querem castigar, dizendo que irão entregá-la à adoção, ou mandá-la embora se ela não agir de determinada maneira.
  • Rejeição: A criança passa a ser desprezada, seus atos sempre reprovados e demonstrações de carinho se tornam raros.A criança passa a se sentir um erro e se culpa por existir, e as atitudes dos pais intensificam este sentimento da criança.
  • A crítica excessiva: Ocorre quando tudo que q criança faz nunca estão bom o suficiente.Geralmente estas crianças são vítimas de pais excessivamente perfeccionistas e inseguros.
      " Educar uma criança é dar o continente seguro que ela precisa para crescer.A casa não pode ser uma ameaça.Criança precisa de limites, mas com compreensão, com diálogo e principalmente com exemplos.Nunca, mas nunca mesmo se deve bater em uma criança, é covardia! Pois se trata de um ser que não tem condições nem físicas, nem psicológicas de se defender.Toda forma de agressão, seja ela física ou psicológica mostra a desestruturação e fragilidade emocional destes adultos, que deveriam rever suas atitudes e sua vida."

                                                                                        ( Maria de Fátima H. Olivares)                   

Nenhum comentário: