11 de jul de 2012

Crianças de nove anos trabalham na Limpeza de mariscos em Maceió


Rotina de trabalho precoce causa problemas de saúde e prejudica os estudos. Programa mostra um retrato do trabalho infantil no Brasil.


O Profissão Repórter desta terça, 10 de julho, faz um retrato do trabalho infantil no Brasil, onde quase 2 milhões de crianças, entre 10 e 15 anos, trabalham.
Caco Barcellos acompanhou o trabalho de Marinalva Dantas, auditora fiscal que combate o trabalho infantil há cerca de 20 anos. E mostrou a abordagem dos fiscais em  feiras livres e em sítios onde ocorre a quebra de castanha de caju no Rio Grande do Norte.







Em Maceió (AL), os repórteres Paula Akemi e Fernando David mostram a rotina pesada de trabalho de crianças e adolescentes que pescam e limpam sururu, tipo de marisco muito consumido na região. Por conta do trabalho pesado, Rafaela dos Santos, de 9 anos, tem as mãos machucadas e não passou de ano na escola por faltar muito.
A repórter Eliane Scardovelli foi até Fernandópolis, interior de São Paulo, para mostrar adolescentes que tem menos de 16 anos e conseguem na Justiça o direito de trabalhar.
Fonte: G1. Globo. Profissão RepórterCrianças de nove anos trabalham na Limpeza de mariscos em Maceió . Disponível em:<http://g1.globo.com/profissao-reporter/noticia/2012/07/criancas-de-nove-anos-trabalham-na-limpeza-de-mariscos-em-maceio.html. Acesso em: 12 jul. 2012.


Nenhum comentário: