16 de jul de 2012

Participação infantil


 

Incluir as crianças no processo educativo significa estimular, encorajar e permitir que elas expressem suas opiniões sobre os assuntos ligados a elas. Na prática, significa que os adultos devem escutar as crianças, e mais do que isso, considerar suas opiniões. Isso permite que elas aprendam formas construtivas e positivas de influenciar suas relações. A participação deve ser autêntica e as crianças devem expressar seus sentimentos, esperanças e expectativas, ideias e sonhos. Isto requer, na maioria das vezes, uma mudança radical no comportamento e modo de pensar dos adultos.

Saiba porque a participação infantil é fundamental para um pleno desenvolvimento das crianças:
- Contribui para sua formação e para o desenvolvimento de valores, atitudes, habilidades e capacidades para o exercício da cidadania e para a atuação social desde a infância.
- É uma forma concreta de se reconhecer os direitos da criança e sua condição de sujeito social.
- Contribui para o processo de socialização da criança.
- Facilita a convivência entre pais e filhos, assim como a execução dos projetos e programas sociais que trabalham para e/ou com crianças.
- Garante o reconhecimento social das crianças e adolescentes e promove o desenvolvimento da sua consciência coletiva como grupo social.

Conheça os desafios e obstáculos que encontramos para implementar a participação infantil no processo educativo:
O conceito de infância que ainda prevalece na sociedade enxerga a criança como um objeto, propriedade dos pais, que recebe de forma passiva os conhecimentos passados pelos adultos.
- As relações entre adultos e crianças tendem a ser assimétricas e autoritárias (adulto versus criança).
- Há ausência de políticas públicas que facilitem a participação de crianças, especialmente nas esferas de decisão (por exemplo, dentro da família, da escola, da comunidade, etc.), bem como o limitado apoio governamental às iniciativas de crianças e adolescentes.
- Inexistência de canais de participação nas estruturas e espaços de socialização em que as crianças atuam.
- As estratégias metodológicas adotadas em programas e projetos costumam ser equivocadas ou inadequadas e não favorecem a participação das crianças e adolescentes.
- Faltam recursos humanos capacitados para encorajar processos participativos.

Saiba quais as vantagens da participação infantil no processo educativo para a criança:
- Ajuda no desenvolvimento da autoestima, segurança, autonomia e domínio de habilidades sociais das crianças.
- Desenvolve capacidades de expressão de sentimentos e ideias.
- Melhora a capacidade de inter-relação pessoal, ampliando o diálogo com o adulto, facilitando o tratamento de conflitos, na elaboração de propostas e na percepção da sua realidade e senso crítico.
- Contribui para reforçar a integração social das crianças.
- Reforça os valores de solidariedade e democracia.
- Desenvolve habilidades para assumir responsabilidades.
- As crianças e adolescentes adquirem maior conhecimento sobre seus direitos.

Conheça as vantagens da participação infantil no processo educativo para a família:
- Fortalece a relação entre pais e filhos, com a construção de canais de diálogos.
- Promove uma maior confiança e respeito entre pais e filhos.
- Possibilita que os pais conheçam mais sobre como seus filhos se sentem e pensam.
- Promove o estabelecimento de regras de convivência junto com os filhos.
- Possibilita o maior cumprimento das regras de convivência em casa e fora dela.
- Promove um ambiente familiar mais equitativo entre todos os seus membros.

Veja as vantagens da participação infantil no processo educativo para a sociedade:
- Promove relações mais equitativas entre adultos e crianças.
- Influem nas visões dos adultos e das próprias crianças.
- Cria condições para uma presença maior das crianças e dos adolescentes nas organizações e instituições comunitárias.
- Gera maior apoio governamental às iniciativas das crianças e adolescentes.
- Forma as crianças para o exercício de sua cidadania e liderança.
- Contribui para o desenvolvimento de mecanismos que garantem que as crianças sejam ouvidas e que sua opinião seja levada em consideração.
Fonte: Rede não bata eduque. Participação Infantil. 2012. Disponível em: http://www.naobataeduque.org.br/problemas/participacao-infantil. Acesso em: 16 jul. 2012.

Nenhum comentário: